Notícias

11 de Outubro de 2021

Sicredi UniEstados doa bicicleta ergométrica para o Ambulatório de Reabilitação Pós-Covid da URI Erechim

 

Ação Social beneficia pacientes que apresentam algum tipo de sequela

 

Aqueles que já tiveram Covid podem confirmar: nem sempre quando o vírus vai embora os sintomas desaparecem. Para esses casos, buscar uma reabilitação pode oferecer grande melhoria para a qualidade de vida do paciente. Por isso e visando auxiliar mais uma vez no combate à pandemia do novo coronavírus, a Sicredi UniEstados doou uma bicicleta ergométrica para o Ambulatório de Reabilitação Pós-Covid da Clínica Escola de Fisioterapia da URI Erechim. O equipamento, que foi adquirido com recursos do Fundo Social da cooperativa, vai auxiliar na recuperação de pacientes que tiveram o diagnóstico de Covid-19 e apresentam algum tipo de sequela, seja neurológica, respiratória, motora, cognitiva ou outras.

Para o gerente da agência do Sicredi Erechim Empresarial, Jeferson Warken, é uma alegria muito grande poder, por meio dos recursos do Fundo Social da cooperativa, entregar este equipamento. Segundo ele, a URI, com o Curso de Fisioterapia, vem fazendo um excelente trabalho de apoio na recuperação das pessoas que ficaram com sequelas pela Covid-19. “Para o Sicredi, que tem em sua essência a ajuda às comunidades em que está inserido, este é mais um belo exemplo”, destaca Jeferson. O Fundo Social representa uma das formas do Sicredi exercer um dos seus princípios cooperativistas que é o de "Interesse pela Comunidade" e se destina a apoiar ações sociais de interesse coletivo com foco na educação, saúde, cultura e meio ambiente. Ele é oriundo de parte dos resultados líquidos da cooperativa e o seu percentual é definido pelos associados em assembleia.

AUXÍLIO AOS EXERCÍCIOS AERÓBICOS

            A coordenadora do curso de Fisioterapia da URI Erechim, Janesca Mansur Guedes, Doutora em Ciência da Saúde, explica que há pacientes que não conseguem ficar de pé ou ter equilíbrio para caminhar em uma esteira e a bicicleta é muito bem-vinda. “Ela favorece muitos pacientes, pois auxilia no processo do exercício aeróbico e dá maior segurança e estabilidade, uma vez que a atividade é feita com a pessoa sentada”, explica. Ela destaca que muitos pacientes, principalmente com idades mais avançadas, nunca andaram em uma esteira e apresentam dificuldade para isso. “Optamos pela bicicleta para eles se sentirem mais seguros”, reforça a coordenadora.

            Segundo ela, na Clínica de Fisioterapia são atendidos pacientes pós-Covid, mas também os que necessitam de reabilitação cardiopulmonar e metabólica.  Na reabilitação pós-Covid atualmente são atendidos 18 pacientes e há lista de espera. Toda a demanda vem das Unidades Básicas de Saúde, do Ambulatório do curso de Medicina e, ainda, do Hospital Santa Terezinha.

A coordenadora do Ambulatório de Reabilitação Pós-Covid, professora doutora Fernanda Dal' Maso Camera, explica que o programa consiste em exercícios respiratórios, de fortalecimento muscular e de equilíbrio e atividades aeróbicas com esteira e bicicleta ergométrica. Antes de iniciarem o treinamento passam por avaliação médica e fisioterapêutica e testes para avaliar capacidade funcional, força muscular, fraqueza, toda a parte motora e respiratória. Somente após, é elaborado um plano de tratamento individualizado para cada um.

RESULTADOS GRATIFICANTES

De acordo com a fisioterapeuta Fernanda, as principais sequelas apresentadas são dispneia (falta de ar aos pequenos esforços) e fraqueza generalizada. Dificuldade de torcer ou estender uma roupa, carregar uma sacola ou trabalhar no jardim. Muitos não conseguem nem lavar ou pentear os cabelos e têm dificuldade de levantar da cadeira. Além do comprometimento pulmonar, apresentam perda de massa muscular, encurtamento muscular e dor articular. “Os benefícios da reabilitação para o paciente são muitos e os resultados são impressionantes: os exercícios auxiliam na recuperação funcional, motora, respiratória, melhorando a qualidade de vida do paciente, sua autonomia e independência, o que facilita o retorno às atividades da vida diária. A reabilitação ajuda a pessoa a retornar mais rápido e com segurança ao estado anterior à doença”, destaca. “Ficamos muito contentes com a vinda da bicicleta porque temos uma demanda muito grande de pacientes e ela veio contribuir para que possamos atender mais pacientes com sequelas pós-covid”, enaltece.